Redação Redação - 21 de julho de 2022
Foto Hospital
© Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil

Foi transferida hoje (21)  para o Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), na zona norte do Rio, a paciente Daiana Chaves Cavalcanti, de 35 anos, que foi submetida a cirurgias e estava internada no Hospital Santa Branca, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Daiana se internou, no início de junho, para fazer procedimentos estéticos no abdômen e nas mamas com o cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva, mas depois da cirurgia começou a apresentar sequelas no abdômen. Ela vinha pedindo a transferência da unidade particular por entender que corria risco de morte, com feridas abertas.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, o Hospital de Bonsucesso tem condições de atender Daiana. “O quadro da paciente é compatível com a capacidade assistencial da unidade. De acordo com o protocolo do HFB, ela será acompanhada por uma equipe multidisciplinar formada por profissionais dos serviços de cirurgia plástica reparadora, cirurgia geral, CTI, psicologia e serviço social”, informou.

Nesta quinta-feira, Daiana comemorou a saída do Hospital Santa Branca. “Já estou indo, gente. Estou sendo transferida agora, nesse exato momento”, relatou em vídeo a que a Agência Brasil teve acesso, enquanto estava sendo levada de maca para a ambulância.

O advogado Ornélio Mota, que defende a paciente, disse que, embora tivesse pedido na justiça a transferência da cliente para um hospital particular da Rede D’Or, por entender que teria capacidade de atender a complexidade médica do caso, a ida de Daiana para a unidade federal atende a expectativa de deixar o Hospital Santa Branca.

“A gente queria que ela saísse de lá. Lá não tem estrutura, e o hospital de Bonsucesso, a gente entende que tem referências e especialistas na área. Até que se prove o contrário, a gente entende que sim. A gente precisava tirar de lá, não somente pelo que a gente presenciou, mas porque tinha laudo médico de um profissional dizendo que lá não tinha estrutura”, contou em entrevista à Agência Brasil.

De acordo com o advogado, esse laudo médico foi incluído na petição que a defesa fez na semana passada à Justiça para conseguir autorização e transferir Daiana para outra unidade hospitalar. Ela chegou a afirmar que estava passando por cárcere privado.

Bloqueio de recursos

Ontem (20) a juíza Elizabeth Maria Saad, da 5ª Vara Cível de Duque de Caxias, acatou o pedido da defesa de Daiana de bloquear recursos do Hospital Santa Branca. Na decisão, a magistrada determinou o bloqueio de R$ 198 mil para custear a transferência e o tratamento da paciente.

O médico Bolívar Guerrero Silva, que é equatoriano, foi preso na segunda-feira (18), por policiais da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Duque de Caxias, sob acusação de manter a paciente em cárcere privado.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar


Deixe um comentário

Para fazer um comentário você precisa criar uma conta. Clique aqui para ir para a página de login.

Usamos cookies para melhorar a experiência do usuário e analisar o tráfego do site. Leia sobre como usamos cookies e como você pode controlá-los clicando em "Política de privacidade".

Concordo

Política de privacidade

Quando você visita qualquer site, ele pode armazenar ou recuperar informações através do seu navegador, geralmente na forma de cookies. Como respeitamos seu direito à privacidade, você pode optar por não permitir a coleta de dados de determinados tipos de serviços. No entanto, não permitir esses serviços pode afetar sua experiência.