Redação Redação - 9 de junho de 2022
Foto STJ
© Marcello Casal JrAgência Brasil

Nesta terça-feira (7) o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou dois recursos envolvendo o processo de indenização dos moradores afetados pelo desmoronamento do Edifício Palace 2, ocorrido em fevereiro de 1998, no Rio de Janeiro. 

Com a decisão, o processo deverá retornar ao Tribunal de Justiça do Rio, onde está em fase de execução. Cerca de R$ 30 milhões devem ser destinados às vítimas. Os recursos são oriundos da venda de um terreno da Construtora Sersan, que pertencia ao ex-deputado federal Sérgio Naya, falecido em 2009.

O edifício Palace 2 estava localizado na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense. Antes de ser totalmente demolido, o prédio teve dois desmoronamentos: o primeiro ocorreu às 3h do dia 22 de fevereiro de 1998, com a queda das colunas 1 e 2 do prédio, onde havia 44 apartamentos, matando oito pessoas.

No dia 24 de fevereiro do mesmo ano, a prefeitura do Rio anunciou a implosão do edifício, mas antes da execução, marcada para cinco dias depois, ocorreu novo desmoronamento, destruindo 22 apartamentos. Em seguida, foi necessária a realização da implosão total do prédio, que tinha 176 apartamentos.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar


Deixe um comentário

Para fazer um comentário você precisa criar uma conta. Clique aqui para ir para a página de login.

Usamos cookies para melhorar a experiência do usuário e analisar o tráfego do site. Leia sobre como usamos cookies e como você pode controlá-los clicando em "Política de privacidade".

Concordo

Política de privacidade

Quando você visita qualquer site, ele pode armazenar ou recuperar informações através do seu navegador, geralmente na forma de cookies. Como respeitamos seu direito à privacidade, você pode optar por não permitir a coleta de dados de determinados tipos de serviços. No entanto, não permitir esses serviços pode afetar sua experiência.