Redação Redação - 2 de junho de 2022
Foto caminhão
© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nesta quinta – feira (2) a Polícia Federal (PF), prendeu oito integrantes de uma quadrilha especializada em roubo de cargas em rodovias do interior paulista, principalmente na região de Campinas. Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão de celulares e computadores que serão analisados para dar continuidade às investigações.

A investigação que culminou na Operação Rapina foi realizada em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), durou cerca de um ano e meio e identificou ao menos nove roubos de cargas de cerveja, agrotóxicos e polietileno, realizados pelo grupo entre julho de 2020 e março de 2022 na região de Campinas.

De acordo com o delegado Edson Geraldo de Souza, chefe da Delegacia da PF no município, as ações foram realizadas por meio de um grupo específico para investigar roubos de carga, montado e dezembro de 2021. Essa foi a primeira operação do grupo, que atuará em todo o Brasil.

“Tem aumentado muito o número de roubos de carga, que é um crime com forte impacto social e econômico, porque implica encarecimento dos produtos, do transporte, do frete e do seguro. A região de Campinas é o epicentro do estado de São Paulo pela concentração de empresas e do mercado varejista e atacado e, por isso, tem sofrido muito com isso. A formação do grupo acelerou as investigações e trouxe esse resultado exitoso”, disse Souza.

O delegado ressaltou que agora a PF está trabalhando para identificar quem são os integrantes das quadrilhas, qual a forma de operar e quais as empresas envolvidas nos atos criminosos. “A partir disso, então, pretendemos multiplicar as operações.”

De acordo com o delegado federal Fernando Augusto Battaus, a quadrilha é bem conhecida das autoridades policiais da região e, com base na análise pericial das cargas apreendidas, será possível saber quem são os receptadores.

“Eles abordam o motorista do caminhão no posto de combustível, o mesmo na estrada. Eles abordam o caminhoneiro, obrigam a encostar e tem outro caminhão para onde é feito o transbordo da carga. O destino são os receptadores que encomendam o roubo e para quem a carga é entregue rapidamente”, explicou.

Os mandados de prisão, busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Campinas, Monte Mor e Sumaré.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar


Deixe um comentário

Para fazer um comentário você precisa criar uma conta. Clique aqui para ir para a página de login.

Usamos cookies para melhorar a experiência do usuário e analisar o tráfego do site. Leia sobre como usamos cookies e como você pode controlá-los clicando em "Política de privacidade".

Concordo

Política de privacidade

Quando você visita qualquer site, ele pode armazenar ou recuperar informações através do seu navegador, geralmente na forma de cookies. Como respeitamos seu direito à privacidade, você pode optar por não permitir a coleta de dados de determinados tipos de serviços. No entanto, não permitir esses serviços pode afetar sua experiência.