Precatório Matéria Topo
Redação Redação - 5 de maio de 2022
Fachada do prédio do Conselho Nacional do Ministério Público
CNMP reforça a divulgação da Pesquisa de Percepção e Avaliação do Poder Judiciário Brasileiro junto a promotorias e procuradorias de todo o país. Foto: CNMP

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) está recebendo as contribuições dos membros do Ministério Público (MP) sobre o funcionamento do Poder Judiciário. Até dia 18 de maio, um questionário está disponível no Portal do CNJ para permitir a livre adesão da Promotoria e Procuradoria públicas à “Pesquisa sobre Percepção e Avaliação do Poder Judiciário Brasileiro”, realizada em parceria com o Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (Pnud). Podem participar também outros públicos específicos do sistema de justiça, como usuários, advogados e defensores públicos, com o acesso aos questionários específicos, elaborados conforme a experiência de cada perfil de interação com o Judiciário.

As perguntas estão divididas em três grandes blocos: percepção sobre o funcionamento do Poder Judiciário, aprimoramentos dos serviços judiciários e identificação sociodemográfica. Em menos de 10 minutos, o respondente poderá informar o que pensa e como se sentiu em relação às ações mais recentes da Justiça.

No início do questionário, identifica-se o ramo de Direito em que o membro do MP atuou, além do sistema de tramitação eletrônica de processos que mais utiliza. As próximas perguntas são sobre possíveis dificuldades à atuação do Ministério Público. A pessoa vai opinar, em questões objetivas com formato de múltipla escolha, sobre os principais gargalos à prestação dos serviços da Justiça e à expansão das práticas de conciliação e mediação pelo país.

Integrantes do MP também podem registrar suas impressões a respeito de alternativas que têm aprimorado os serviços prestados pelo Judiciário: Justiça Itinerante; Justiça Restaurativa; audiências de mediação/conciliação mais frequentes; aplicação de precedentes qualificados; capacitação dos quadros do Judiciário; ampliação e descentralização da estrutura física da Justiça; e o modelo de Justiça digital são algumas práticas que as pessoas têm para avaliar. Duas iniciativas do Justiça 4.0, programa do CNJ e do Pnud para a digitalização do funcionamento dos tribunais, inclusive, serão avaliadas individualmente: Juízo 100% Digital e Balcão Virtual.

Identificação sociodemográfica

A participação na pesquisa é facultativa e anônima, não é necessário fornecer nome para responder. As informações pessoais prestadas no questionário permanecerão sob sigilo. Sexo, identidade de gênero, idade, ramo da Justiça no qual atua, entre outros dados que caracterizam a pessoa respondente, serão utilizadas para apenas verificar as correlações entre as respostas e os grupos sociais – definidos por etnia declarada e faixa de renda informada, por exemplo – que participarem da pesquisa.

A pesquisa compõe um dos indicadores de desempenho do Macrodesafio “Fortalecimento da Relação Institucional do Judiciário com a Sociedade”. O macrodesafio pertence à Estratégia Nacional do Poder Judiciário 2021-2026, resultado do processo de planejamento estratégico nacional conduzido pelo CNJ com a Rede de Governança do Poder Judiciário.

Fonte: Agência CNJ de Notícias

Precatório Matéria Final

Compartilhar


Deixe um comentário

Para fazer um comentário você precisa criar uma conta. Clique aqui para ir para a página de login.

Usamos cookies para melhorar a experiência do usuário e analisar o tráfego do site. Leia sobre como usamos cookies e como você pode controlá-los clicando em "Política de privacidade".

Eu concordo

Política de privacidade

Quando você visita qualquer site, ele pode armazenar ou recuperar informações através do seu navegador, geralmente na forma de cookies. Como respeitamos seu direito à privacidade, você pode optar por não permitir a coleta de dados de determinados tipos de serviços. No entanto, não permitir esses serviços pode afetar sua experiência.